Twitter

Conselho Escolar






Apresentação

As famílias, assim como toda a comunidade escolar e local, podem se envolver ativamente nas decisões tomadas pelas escolas dos seus filhos ou da sua comunidade. Candidatar-se a uma vaga no Conselho Escolar é uma boa maneira de acompanhar e auxiliar os trabalhos desenvolvidos na escola.

O Conselho Escolar é constituído por representantes de pais,estudantes,professores, demais funcionários, membros da comunidade local e o diretor da escola. Cada escola deve estabelecer regras transparentes e democráticas de eleição dos membros do conselho.

Cabe ao Conselho Escolar participar da gestão administrativa, pedagógica e financeira da escola, contribuindo com a melhoria da qualidade do ensino. Com funções deliberativas, consultivas, fiscais, mobilizadoras e pedagógicas, o Conselho Escolar contribui para garantir a gestão democrática nas escolas públicas.

Entre as atividades dos conselheiros escolares estão, por exemplo, definir e fiscalizar a aplicação dos recursos destinados à escola e participar da elaboração, implementação e avaliação do projeto político-pegagógico da escola.


----------------------------------------------------------------------------------------------------

Membros do Conselho Escolhar da EEEP Júlio França - Gestão 2011/2013:
-------------------------------------------------------------------------------------------------------


- PRESIDENTE: Maria do Socorro Vasconcelos
- VICE-PRESIDENTE: Janaélya Queiroz Onorato
- ALUNOS: Geniane Soares Adriano e Francisca Bruna Morais
- FUNCIONÁRIOS: Maria Eliêda Vasconcelos e Fernanda Jôse Rios
- PROFESSOR: Maria do Amparo Araújo
- PAIS: Maria José Aires e José Gerardo Aires
- SOCIEDADE CIVIL: Joely Chirley Nascimento (APAE)
- NÚCLEO GESTOR: Maria Neila Helcias Moura
-------------------------------------------------------------------------------------------------------
Estatuto



ESTATUTO DO CONSELHO ESCOLAR
CAPITULO I
DA INSTITUIÇÃO, SEDE E FINALIDADE

Art. 1º - O Conselho Escolar da EEEP Júlio França, com sede e foro na cidade de Bela Cruz - Ceará, à Rua José Xerez de Sousa é um órgão colegiado que expressa uma política de gestão democrática e responsável pela escola, em conjunto com o núcleo gestor.

Art. 2º - O Conselho Escolar destina-se a promover uma prática educativa democrática para a melhoria da finalidade e desempenho da escola, tendo as funções: normativa, deliberativa, consultiva e fiscalizadora – avaliativa.


CAPITULO II
DAS FUNÇÕES

Art. 3º - Tem função deliberativa quando decide sobre as ações a serem desenvolvidas no âmbito escolar ( Pedagógico, administrativo e financeira).

Art. 4º - Tem função consultiva quando emite pareceres para o esclarecimento de dúvidas sobre situações decorrentes no âmbito da instituição (pedagógicas, de gestão e administrativo-financeiras) ou ainda propõe alternativas ou procedimentos para a melhoria da qualidade do ensino, sempre respeitando a legislação em vigor.

Art. 5º - Tem função normativa quando estabelece norma ou direcionamento das ações da Unidade Escolar.

Art. 6º - Tem função fiscalizadora/avaliativa quando acompanha sistematicamente e controla as ações desenvolvidas pela Unidade Escolar, identificando os procedimentos e verificando a adequação das decisões e o desempenho dos profissionais da educação.

Art. 7º - Tem função executiva quando executa programas, projetos e regimento interno, elaborados coletivamente (Núcleo Gestor, Congregação de Professores, Grêmio) como Programa de Ação, Projeto Político Pedagógico – PPP e Regimento Escolar – RE



CAPITULO III
DAS COMPETÊNCIAS

Art. 8º - Compete ao Conselho Escolar:
Parágrafo Único – Atuar junto à direção da Escola, participando nas tomadas de decisões, mediante as normas estabelecidas pelo regimento interno da Unidade Escolar, além de :
I – coordenar, em parceria com a direção da escola, o processo de elaboração do:
  1. Plano de Ação
  2. Regimento Escolar
  3. Definição de prioridades de aplicação dos recursos financeiros.
II – Discutir e adequar, no âmbito da escola, as diretrizes da política educacional estabelecida pela Constituição Federal, LDB, Ministério da Educação, SEDUC, e complementá-la naquilo que as especificidades locais exigirem;
III – Fiscalizar e acompanhar os recursos que chegarem à escola;
IV – Acompanhar o cotidiano da escola com ênfase na avaliação dos indicadores de acesso, permanência e sucesso dos alunos;
V – Divulgar junto a comunidade e autoridades competentes a avaliação institucional da escola;
VI – Convocar Assembleia Geral da comunidade e das entidades da sociedade civil;
VII – Sensibilizar para manter o alinhamento, respeito à disciplina, organização, preservação e conservação da escola.

CAPITULO IV
DA IMPLANTAÇÃO E ELEIÇÃO DO CONSELHO

Art. 9º - O Conselho Escolar será implantado após a sensibilização e mobilização da comunidade escolar através de : assembleias gerais, grupos de estudo, palestras, encontros, produção de folderes, aposição de cartazes no âmbito da escola.

Art. 10 – Todas as estratégias relacionadas no artigo anterior têm como objetivo conscientizar e informar a todos os segmentos da unidade escolar sobre a importância, o papel e a função do Conselho Escolar, de forma a prepará-los para eleger seus representantes.

Art. 11 – Para viabilizar a eleição do Conselho Escolar, será formada uma Comissão Eleitoral de composição partidária, com 02 (dois) representantes de cada segmento eleitos em Assembleia Geral.

Art. 12 – Compete à Comissão Eleitoral convocar os segmentos para uma Assembleia Geral, escolher os candidatos que concorrerão ao processo eleitoral. Compete ainda:
I – Coordenar e acompanhar a eleição para o Conselho Escolar;
II – Dar posse ao Conselho Escolar.

Art. 13 – A eleição do Conselho Escolar será realizada em data e hora previamente determinadas e amplamente divulgadas através de edital e outros meios disponíveis.

Art. 14 – A eleição dos membros do Conselho Escolar e de seus suplentes realizar-se-á na escola, por segmento e turno, através de votação direta, secreta nominal ou aclamação.
Art. 15 – A indicação do suplente deve ser concomitante à indicação do titular. A homologação do candidato na Assembleia Geral implica também a homologação do suplente.

Art. 16 – Os suplentes substituirão os membros efetivos na sua vacância. Cada pessoa só poderá credenciar-se em apenas um segmento em cada Unidade Escolar, embora represente 02 (dois) ou mais segmentos.

CAPITULO V
DA VIGÊNCIA E FUNCIONAMENTO

Art. 17 – O Conselho será formado por pais, alunos, professores e funcionários representantes da sociedade civil organizada, nas seguintes proporções:
I – 50% de representantes dos pais e alunos e 50% de professores e funcionários, no total mínimo de seis e máximo de dez, além de seu presidente.

Art. 18 – O mandato do Conselho Escolar terá vigência de dois anos, e sua renovação deve exercer de um terço do total de seus membros de cada vez.

Art. 19 – O presidente do Conselho escolar será eleito dentre os membros maiores de 18 anos, excetuando-se os diretores gerais e coordenadores das unidades escolares.

Art. 20 – Também integram o Conselho Escolar 01(um) representante da direção (como membro nato ) e um representante da Sociedade Civil, escolhido de comum acordo dentre as organizações atuantes na área de abrangências da Unidade Escolar.

Art. 21 – O Conselho Escolar será composto por 10 (dez) integrantes assim definidos: 02(dois) representantes de professores; 02 (dois) representantes dos funcionários; 02 (dois) representantes de pais ou responsáveis; 02 (dois) representantes de alunos; 01 (um) diretor da escola (membro nato); 01(um) representante da Sociedade Civil.

Art. 22 – O Conselho Escolar terá 01(um) presidente; 01(um) vice-presidente; 01(um) 1º secretário e 01(um) 2º secretário.

Art. 23 – São atribuições do presidente:
I – Convocar e presidir as reuniões do Conselho e as Assembleias Gerais;
II – Determinar o calendário das reuniões do Conselho, ouvindo os demais membros;
III – Elaborar, juntamente com o Conselho escolar, o plano anual de trabalho;
IV – Assinar, após conferidos pelo 1º secretário, todos os documentos administrativos do Conselho escolar;
V – Assinar as correspondências do Conselho Escolar, ou delegar poderes, por portaria, ao 1º secretário para fazê-lo.

Art. 24 – São atribuições do vice-presidente:
I – Auxiliar o titular no que for necessário;
II - Substituir o presidente em suas ausências, impedimentos, licenças ou vacância do cargo;
III – Desempenhar as funções delegadas pelo presidente;


Art. 25 – São atribuições do 1º secretário:
I – Substituir o presidente, na falta ou impedimento do vice-presidente;
II – Elaborar e ler atas de reuniões, preparar e arquivar toda espécie de documentos;
III – Assinar todos os documentos específicos da secretaria, com autorização do presidente.
IV – Ter sob sua responsabilidade todos os documentos relativos à Secretaria;
V – Providenciar a publicação de editais de convocação, portarias, circulares e avisos.

Art. 26 – Cabe a cada suplente do Conselho completar o mandato do titular, em caso de vacância.
Parágrafo Único - Caso algum segmento da comunidade escolar tenha sua representação diminuída, o conselho providenciará a eleição de novo representante com seu respectivo suplente no prazo de 30 (trinta) dias após a vacância.

Art. 27 – Poderão votar e ser votados para o Conselho Escolar:
I – Alunos regularmente matriculados após 01(um)semestre na escola;
II – Os pais ou responsáveis legais de alunos regularmente matriculados;
III – Os docentes em efetivo exercício na escola;
IV – Os servidores em exercício efetivo na escola.
Parágrafo Único – O diretor da escola não poderá ser eleito para a diretoria do Conselho Escolar, sendo permitido somente como membro nato.

Art. 28 – O Conselho escolar será um centro permanente de debate, de articulação em vários segmentos da escola, com a comunidade, tendo em vista o atendimento as necessidades comuns e à solução dos conflitos que possam interferir no funcionamento da escola com os problemas administrativos, pedagógicos.

Art. 29 – O Conselho Escolar deverá reunir-se ordinariamente uma vez por bimestre, e extraordinariamente, quando for necessário, podendo sua convocação ser feita na seguinte ordem:
I – Pelo Presidente do Conselho escolar;
II – Por solicitação do Núcleo Gestor da escola;
III – Por requisito de 1/5(um quinto) dos membros do Conselho, ou pelo Grêmio Estudantil.
Parágrafo Único – Os membros do Conselho Escolar não serão remunerados pelo exercício de suas funções.

CAPÍTULO VI
DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS

Art. 30 – Os casos não previstos neste estatuto serão decididos em Assembleia Geral.

Art.31 – O presente estatuto só poderá ser modificado nos aspectos que não conflitam com as leis e normas vigentes, por 2/3 (dois terços) dos membros do Conselho Escolar, em Assembleia Geral convocada para esse fim.

Art. 32 – O presente estatuto entrará em vigor na data de sua aprovação pela Assembleia


Plano Anual

PLANO ANUAL ESTRATÉGICO DO CONSELHO ESCOLAR -2011
O QUÊ
PARA QUÊ?
COMO?
QUANDO?
QUEM?
1.Definir para os  estudantes o que faz um  Conselho Escolar.



Para que conheçam o papel do Conselho Escolar e o façam responsáveis pelo seu aprendizado.
Participando das aulas de formação cidadã fazendo um breve estudo sobre as funções do conselho.
Setembro de 2011
Conselho Escolar e diretores de turma.
2. Reservar um dia da semana para cada um dos membros do Conselho participar das atividades rotineiras da escola.
Acompanhar o desenvolvimento das atividades diárias com o intuito de ajudar o núcleo Gestor e professores na melhoria da aprendizagem dos alunos.
Organizando uma rotina semanal para conselheiros que estiverem disponíveis visitarem a escola e se possível ajudar no decorrer das atividades.
Semanalmente a partir do dia 1º de setembro.
Membros do Conselho Escolar.
3.Participar das reuniões de pais e mestre e de outras atividades cabíveis da escola Julio França.
Acompanhar o desempenho das turmas e a relação docente com as demais vertentes do ambiente escolar.
Procurando se inteirar melhor das atividades realizadas no estabelecimento de ensino.
Durante o ano letivo.
Membros do Conselho Escolar.
4. Ajudar no desenvolvimento de projetos que visem o aprendizado do aluno.
Melhorar o índice de aprovação dos alunos.
Realizando levantamento dos resultados durante e após realização dos projetos.
Mensalmente
Conselho Escolar.
5.Acompanhar indicadores escolar e avaliações externas.
Para garantir o sucesso escolar e os princípios democráticos no ambiente escolar.
Buscando junto a coordenação pedagógica o repasse do quadro situacional de Rendimento Escolar.
Bimestralmente na reunião do C.E.
Conselho Escolar /núcleo Gestor.
6.Realizar uma conscientização da importância das avaliações externas ( ENEM) para sua formação estudantil.
Melhores resultados na avaliação
Palestras e informações que melhore a auto-estima do educando em relação às avaliações.
05 a 11 de Outubro a Novembro de 2011.
Conselho Escolar/grêmio Estudantil e Núcleo Gestor/Núcleo gestor e professores.
7.Visitar juntamente com o Diretor de Turma,  alunos com baixo rendimento escolar e atitudes indisciplinares .
Prevenir  a reprovação e evasão escolar
Tendo um maior contato com o Diretor de cada turma e núcleo Gestor.
Mensalmente
Conselho Escolar

  • Açoes do Conselho Escolar:
 
Visita aos alunos com infrequência, juntamente com os diretores de turma.

Reunião de Conselho Escolar.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------


Ação Solidária do Conselho Escolar


Natal de Partilha da Escola Júlio França
Justificativa
        O Concelho escolar da E.E.E. Júlio França no intuito de trabalhar a solidariedade com os alunos, professores e funcionários, vem apresentando o projeto: Natal de Partilha JF, buscando a interação família e escola, baseado em uma filosofia humanística, onde a solidariedade é uma das característica de um jovem protagonista, o conselho escolar traz a oportunidade para a escola demonstrar esta ação de voluntariado.

Objetivo Geral:
·         Envolver família e escola junto as oito turmas da E.E.E.P. Júlio França para uma ação solidária.

Objetivo Específico:
·         Sensibilizar toda a escola e comunidade para a doação de alimentos não perecíveis.

Metodologia:
·         Arrecadar cestas básicas junto as oito turmas da E.E.E.P. Júlio França;
·         Visitar as comunidades carentes de Bela Cruz, para selecionar oito famílias para entrega das cestas básicas;
·         Proporcionar um momento na escola Júlio França para confraternização com as famílias escolhidas para entrega das cestas.
·         Interagir escola, Conselho Escolar e comunidade.

Cronograma:
·         15/12/2011 – Reunião com os seguintes do Concelho Escolar para definição do projeto;
·         16 a 20 – Arrecadação de alimentos;
·         19 - Visita as famílias carentes.
·         21- Confraternização com as famílias escolhidas para entrega das cestas básicas natalinas.
















-------------------------------------------------------------------------------------------------------
Membros do Conselho Escolhar da EEEP Júlio França - Gestão 2011/2013:




- PRESIDENTE: Maria do Socorro Vasconcelos do Nascimento
- VICE-PRESIDENTE: Manuel Martins Neto
- ALUNOS: Lucas evangelista Araújo e Francisca Geiciele Faustino
- FUNCIONÁRIOS: Maria Eliêda Vasconcelos e Ana Alice Furtado
- PROFESSOR: Maria Carla Moraes Vasconcelos
- PAIS: Carlos Vagner Menezes
- SOCIEDADE CIVIL: Joely Chirley Nascimento (APAE)
- NÚCLEO GESTOR: Sâmia Régia Vasconcelos Carvalho

Conselho Escolar 2012


Mês / Dia

Ano
Outubro
Membros
2012
01, 23
Geniane Soares Adriano                
Ana Karoline Silveira
09, 11
Francisca Bruna Morais
Alana Araújo das Neves
02, 12, 24
Maria Eliêda Vasconcelos

03, 15, 25
Maria do Socorro Vasconcelos
Manuel Martins Neto Vasconcelos
04, 16,26
Maria Carla Morais
Ana Kélvia Farias
19,31
Fernanda Jôse Rios
Julierme Vasconcelos Silveira
05, 17,29
Maria José Aires
José Neon Araújo
08, 18,30
José Gerardo Aires
Maria Marluce Morais
19,31
Joely Chirley Nascimento ( APAE)

10, 22
Maria Neila Helcias Moura
Fancisca Girliane Araújo Teixeira


  
Reuniões


Conselho Escolar 2013

PLANO ANUAL ESTRATÉGICO DO CONSELHO ESCOLAR -2013


ÁREA PEDAGÓGICA
O QUÊ
PARA QUÊ?
COMO?
QUANDO?
QUEM?
1.Oficinas para estudo das bases legais e funções do Conselho Escolar

Aprofundamento dos conhecimentos práticos de um conselho escolar

Através de estudos utilizando os livros do conselho
Mensalmente
Conselho Escolar

2.Definir para comunidade escolar qual a finalidade do conselho escolar.

Para que conheçam o papel do Conselho Escolar e o façam responsáveis pelo seu aprendizado.
Participando das aulas de formação cidadã fazendo um breve estudo sobre as funções do conselho.
Junho de 2013
Conselho Escolar e diretores de turma.
3.  Cronograma referente aos dias da semana em que cada membro do conselho estará presente no estabelecimento de ensino EEEP Júlio França.
Acompanhar o desenvolvimento das atividades diárias dos alunos com o intuito de ajudar no processo ensino
Aprendizagem.
Organizar um calendário agendando  um dia para cada conselheiro permanecerem na escola dando suporte ao núcleo gestor nas atividades diárias com os alunos.
Iniciando no dia 12 de junho até o final do ano letivo.
Membros do Conselho Escolar.
4.Participar das reuniões de pais e mestre e de outras atividades cabíveis da escola Júlio França.
Acompanhar o desempenho das turmas e a relação docente com as demais vertentes do ambiente escolar.
Procurando se inteirar melhor das atividades realizadas no estabelecimento de ensino.
Durante o ano letivo.
Membros do Conselho Escolar.
5. Ajudar no desenvolvimento de projetos que visem o aprendizado do aluno.
Melhorar o índice de aprovação dos alunos.
Acompanhando no contra turno as células de estudo e realizando um  levantamento dos resultados durante e após realização dos projetos.
Todo ano letivo
Conselho Escolar.
6.Acompanhar os indicadores escolar Bimestralmente proporcionando ações que visem melhorar o desempenho dos alunos nas avaliações internas, externas, tais como: SPAECE, ENEM e Vestibulares.
Para garantir o sucesso escolar e os princípios democráticos no ambiente escolar.
Buscando junto a coordenação pedagógica o repasse do quadro situacional de Rendimento Escolar.
Bimestralmente na reunião do C.E.
Conselho Escolar /núcleo Gestor.
7.Acompanhamento do trabalho desenvolvido pelos professores em sala de aula.
Para se apropriar do que se esta sendo feito para melhorar a aprendizagem dos educando.
Participando das  com os alunos.
Durante todo ano letivo
Conselho Escola
8.Visitar juntamente com o Diretor de Turma,  alunos com baixo rendimento escolar, atitudes indisciplinares e infrequência.
Prevenir a reprovação e evasão escolar
Tendo um maior contato com o Diretor de cada turma e realizar sempre que necessário  visitas domiciliares a esses alunos.
Durante todo ano letivo
Conselho Escolar/Diretor de Turma
9.Conservação do Patrimônio Escolar
Para garantir que os alunos respeitem e conservem o patrimônio no qual estudam
Através de conscientizações, palestras, cartazes  e um acompanhamento durante os intervalos do almoço e lanches.
Durante todo ano letivo
Conselho escolar/grêmio/núcleo gestor
SETOR FINANCEIRO
10.Acompanhar o processo de licitação e opinar sobre os gasto dos recursos públicos
No intuito de trabalhar a transparência das verbas públicas
Juntamente com o Coordenador Financeiro e os membros da comissão de licitação, participar das ações destinadas ao processo licitatório , bem como participar do planejamento de gasto dos recursos financeiros.
Durante todo o ano letivo e assim que se fizer necessário
Membros do Conselho Escolar.
Planejar e executar eventos para arrecadação de recursos financeiros internos.
No intuito arcar com as despesas de eventos sociais da escola, uma vez que a mesma não recebe recursos para este fim.
Com as vendas de doces no boteco da escola e alguns eventos, tais como: rifas, barracas, festas, dentre outros.
Durante todo o ano letivo.
Toda a escola.
NO QUE SE REFERE A LADO SOCIAL DA ESCOLA
11. Participar dos eventos promovidos pela escola, ajudando no que for possível e cabível ao Conselho Escolar.
Promovendo a interação entre CE e comunidade escolar.
Participar dos eventos da escola, priorizando o zelo ao patrimônio público, garantindo que o término dos eventos ocorra no horário estabelecido pela direção.
Durante todo o ano letivo.
Membros do Conselho Escolar.
12. Desenvolver ações de solidariedade ( III Natal de Partilha JF)
Trabalhar o lado humano e solidário de todos que fazem a escola, proporcionando uma interação comunidade belacruzense e escola Júlio França
Arrecadar alimentos formando cestas básicas para doar as famílias carentes no almoço solidário. Trabalhando nos alunos, professores e funcionário e ato de doar ao próximo.
Mês de dezembro
Toda escola
13. Aproximar comunidade e escola no intuito formar parcerias.
Mostrar a comunidade que essa parceria pode render melhores resultados na aprendizagem dos alunos
Trazendo-os para desenvolverem ações dentro da escola com os alunos.
Pelo menos quatro ações ao ano.
Membros do C.E e comunidade.

Família X Escola – buscar os familiares do alunos para dentro da sala de aula.
Contribuir com o aprendizado dos alunos e interagir com os mesmo.
Em ações pedagógicas, como: reforço escolar, aula diversificada, momentos de motivação.
Pelos menos três vezes ao ano.
Jogos internos, qual e o seu  o seu talento, natal Solidário, Semana da Lingua Portuguesa
C.E e família.







Calendário de Visita a escola pelos conselheiros



 
  O Conselho Escolar, em parceria com o Grêmio Estudantil da EEEP Júlio França, aproveitando a Semana  Esportiva ao gosto do aluno, cobraram como ingresso para assistir aos jogos um 1kg de alimento com objetivo de montar cestas para doação as famílias carentes de Bela Cruz. 



  Entrega das cestas básicas



Reuniões

O Conselho Escolar da EEEP Júlio França, reuniu - se no dia 03 de outubro do corrente ano para tratar dos seguintes assuntos:

Pauta

Acolhida;
Exibição do vídeo - Atitude e motivação faz toda a diferença;
Reflexão do texto " Ser Tempo" ( Booff). Discussão em dupla;
Avaliação;
Estudo do Caderno 12;
O que é o Conselho Escolar? ( estudo);
Diferença entre Conselho Escolar e Uniodade Executora; 
Alimentação;
Cestas Solidárias;
Sopão Solidaŕio.

 Registros

Conselho Escolar
Conselho Escolar
Conselho Escolar
Conselho Escolar
Conselho Escolar

Encontro dos Conselheiros Escolares na Crede 3



Reunião de Encerramento do ano letivo 2013

Avaliação do plano de Ação 2013;
Enquete no Sige Escola na aba do conselho Escolar;
Confraternização entre os membros do Conselho Escolar.

















































Aniversário solidário Júlio França

No ano de 2013, o Conselho Escolar e a Escola Júlio França realizaram em parceria o Aniversário Solidário Jf.



























Conselho Escolar 2013
Símbolo oficial do Conselho Escolar JF criado no ano de 2014 pela presidente do Conselho Maria do Socorro Vasconcelos do Nascimento
Membros do Conselho Escolar no ano de 2014


Conselho Escolar da EEEP Júlio França - 2014
Segmentos
Nomes




Presidente ( a) : Maria do Socorro Vasconcelos do Nascimento
Vice – presidente ( a) : Manuel Martins Neto
Representantes de professores: Maria Carla Morais


Julierme Vasconcelos Silveira




Alunos: Maria Terezinha de Jesus


Francisca Geiciele Faustino


Lucas evangelista Araújo


Jamile Cristina Morais




Funcionários:



Maria Eliêda Vasconcelos


Maria Marlene Morais


José Gerardo Aires


Ana Alice Furtado




Pais: Maria da Conceição Araújo


José Neon Araújo


Maria Lúcia Morais


Carlos Vagner Menezes




Núcleo Gestor: Sâmia Régia Vasconcelos Carvalho
Diretor (a): Francisca Girliane Araújo Teixeira




Sociedade Civil: Silvia Helena Araújo


Joely Chirley Nascimento
Plano Anual
Plano de  ação para o ano de 2014
ÁREA PEDAGÓGICA
O QUÊ
PARA QUÊ?
COMO?
QUANDO?
QUEM?

1.Oficinas para estudo das bases legais e funções do Conselho Escolar.

Aprofundamento dos conhecimentos práticos de um conselho escolar.

Através de estudos utilizando os livros do conselho e materiais impressos.
Mensalmente
Conselho Escolar
2.Apresentação dos conselheiros para a comunidade escolar e definir qual a finalidade do conselho escolar.

Para que conheçam todos os membros, como também o papel do Conselho Escolar, para que o identifique como colegiado atuante em busca da melhoria do processo educacional.
Reunindo os membros do conselho e distribuindo folheto informativo.
Durante o alinhamento com os alunos e em reunião de pais no mês de março.
Conselho Escolar e coordenadora escolar Sâmia Régia.
3.Participar dos eventos escolares e de reuniões, sejam com professores, pais ou alunos da escola Júlio França.
Acompanhar o desempenho das turmas e a relação docente com as demais vertentes do ambiente escolar.

Procurando se inteirar melhor das atividades realizadas no estabelecimento de ensino através de diálogos com os pares.
Durante o ano letivo.
Membros do Conselho Escolar.
4.Projeto Estudo Intensivo, Avaliação em Foco.
Melhorar o índice de aprovação dos alunos nas avaliações internas e consequentemente nas externas.
Preparar ambientes estimulantes nas semanas que antecedem os blocos de provas para incentivo ao estudo no horário do almoço, com acompanhamento do conselho e de monitores.
De março à Dezembro
Conselho Escolar,
Grêmio Estudantil e
alunos monitores.
5.Acompanhar os indicadores escolar bimestralmente.
Para garantir o sucesso educacional e os princípios democráticos no ambiente escolar.
Buscando junto a professores e coordenação pedagógica o repasse do quadro situacional de Rendimento Escolar e proporcionando intervenções que visem melhorar o desempenho dos alunos nas avaliações internas, e consequentemente externas, tais como: SPAECE, ENEM e Vestibulares.
Bimestralmente na reunião do C.E.
Conselho Escolar
/núcleo Gestor.
6. Acompanhar, juntamente com o Diretor de Turma, alunos com baixo rendimento escolar, atitudes indisciplinares e infrequência.
Prevenir a reprovação e evasão escolar.
Tendo um maior contato com o Diretor de cada turma e realizar sempre que necessário visitas domiciliares a esses alunos.
Durante todo ano letivo
Conselho Escolar/
Diretor de Turma





SETOR FINANCEIRO

07.Acompanhar o processo de licitação e opinar sobre os gastos dos recursos públicos.
Para garantir a transparência das verbas públicas.
Juntamente com o Coordenador Financeiro e os membros da comissão de licitação, participar das ações destinadas ao processo licitatório , bem como participar do planejamento de gasto dos recursos financeiros.
Durante todo o ano letivo e assim que se fizer necessário.
Membros do Conselho Escolar.
08. Planejar e executar eventos para arrecadação
de recursos financeiros internos.

No intuito de arcar com as despesas de eventos sociais da escola, uma vez que a mesma não recebe recursos para este fim.
Com as vendas de doces no boteco da escola e alguns eventos, tais como: rifas, barracas, festas, dentre outros.
Durante todo o ano letivo.
Toda a escola.





NO QUE SE REFERE A LADO SOCIAL DA ESCOLA

09.Participar dos eventos promovidos pela escola, ajudando no que for possível e cabível ao Conselho Escolar.
Promovendo a interação entre CE e comunidade escolar.
Participar dos eventos da escola, priorizando o zelo ao patrimônio público, garantindo que o término dos eventos ocorra no horário estabelecido pela direção.
Durante todo o ano letivo.
Membros do Conselho Escolar.
11. Projeto Comunidade e Escola, grandes parceiros.
Aproximar os pais da escola, intensificando o acompanhamento, mais de perto, dos rendimentos escolares dos discentes por parte dos pais.
Através de um calendário de visita organizado pelos representantes de pais de cada sala , em que cada pai terá um dia para fazer sua visita à escola.
Na assembleia de pais de cada turma.
Membros do C.E representantes de pais.

10. Ações Solidárias como: Natal Solidário JF e o Sopão Solidário.
Trabalhar o lado humano e solidário de todos que fazem a escola, proporcionando uma interação comunidade belacruzense e escola Júlio França
Arrecadação de alimentos, brinquedo e roupas para doação pra as famílias carentes do município de bela Cruz durante um jantar de natal solidário na EEEP Júlio França.
Durante os meses de maio, setembro e dezembro.
Toda escola





Projetos Desenvolvidos
Financeiro
O conselho Escolar JF em Parceria com a Escola Estadual de Educação Profissional Júlio França realizou no período de março a abril a rifa de tablete com as turmas de 1º Ano, para a compra de TVs que serão destinadas a respectivas salas em função da melhoria da pratíca pedagógica dos estudantes e professores

Twitter Facebook Diretor de Turma Rumo à Universidade Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Sweet Tomatoes Printable Coupons
Downloaded from Free Website Templates